Semana galega de filosofia: religião africana e sexualidade feminina a debate

cartel_XXXIIDe 6 a 10 de abril temos evento marcado na agenda como cada ano. A Semana Galega de Filosofia, organizada pela Aula Castelao, volta com um tema novo. Depois do ano anterior tratar as relações entre filosofia e revolução, neste ano falar-se-á sobre sexualidade.

Manuel Cochole Paulo Gomane, professor do Departamento de Filosofia da delegação da Maxixe (Inhambane, Moçambique) , chegará a Ponte Vedra para falar da conceção da filosofia e da religião africana sobre sexualidade feminina: mitos ou factos.

Sexualidade e mulher são hoje, felizmente, temas a debate. Graças a este filósofo poderemos conhecer qual é o papel da mulher africana e como é encarada a sexualidade em Moçambique. O estudo que Manuel Cochole Paulo Gomane realizou terminou por recomendar formas de se extrair, dentro da filosofia e da religião africana, elementos emancipatórios que possam ser utilizados no combate contra a discriminação de género.

Dia 9, às 20h, no Teatro Principal de Ponte Vedra.

 

 

 

Filosofia e revolução

cartel_xxxiEntre os dias 21 e 25 de abril haverá em Ponte Vedra um ciclo de palestras viradas ao tema filosófico. É a Semana Galega de Filosofia.

Entre os nossos leitores e leitoras esta notícia é já um lugar comum, pois cada ano o evento aposta em pessoas do mundo lusófono. O título deste ano vem mesmo a calhar com as datas, 25 de abril é revolução!

A inscrição está aberta até o dia 18 de abril. Ainda vão a tempo de frequentar interessantes palestras na nossa língua. Nem tudo vai ser samba e lançamentos de livros. Se estiverem interessados, confiram aqui.

A aposta lusófona é Otelo Saraiva e Aurélio Fabião Ginja. O primeiro dos palestrantes de que vos falo, é um militar revolucionário que participou no 25 de abril. Um vulto na história de Portugal, pois participou na revolução sendo um grande estratega e chegou a estar preso em Caxias durante anos. Otelo Saraiva falará da “Revolução vivida”, imagino que a palestra terá muito de autobiográfico.

Aurélio Fabião Ginja é um antropólogo moçambicano que também falará de revolução mas num contexto diferente, longe do eurocentrismo a que estamos habituados. A palestra dele, intitulada “A Revolução Moçambicana e as visões filosóficas hegemónicas” aproximar-nos-á de realidades desconhecidas ou, infelizmente, frequentemente, estereotipadas.

Podem consultar o programa nesta ligação.

Querem ter umas noções básicas antes de irem ao congresso? vejam o Otelo Saraiva no conhecido programa da tv “5 para a meia noite”.