Falso amigo: roxo

O termo roxo (ou púrpura) atribui-se a um leque de tons entre o vermelho e o azul. De facto, obtém-se misturando estas cores.
Por séculos, a cor roxa era obtida através de algumas espécies de molusco nativas do Mar Mediterrâneo (púrpura haemostoma), o que causou extinção de algumas delas.
Não há consenso em relação aos tons que podem ser considerados roxo. Eu, por acaso, nunca fui muito talentosa com estes nomes e hoje aprendi que uma diferença de sensibilidade ao vermelho e ao azul a nível da retina pode causar também discórdia.
Como sabem, cada cor tem um significado e uma referência simbólica. A cor roxa simboliza a alquimia e a magia. Ela é vista como a cor da energia cósmica e da inspiração espiritual. Por isso é utilizada em muitos ritos religiosos. Também é símbolo de riqueza: na Roma antiga só o imperador tinha o direito de usá-la.

Se ficaram com curiosidade e querem saber mais, podem aprender com Daniele V Silva, uma designer gráfica da cidade de São Paulo. Sempre dará uma visão mais técnica.

E como temos uma fotografia de um repolho roxo, eis uma receita para surpreender. Confira aqui.

E…atenção! Pela primeira vez no Lusopatia: um truque de magia!