Pekagboom em digressão

O rapper são-tomense Pekagboom vai estar na Galiza para uma pequena digressão de concertos graças ao trabalho da Associação Beco da Língua. Vejam o percurso dele:  

– 4 abril no festival Português Perto. Aquelas nossas músicas em Ourense 
– 5 abril Aturuxo Bar (Bueu)
– 6 abril C.S. Gomes Gaioso na Corunha  
– 7 abril Fundaçom Artábria em Ferrol

 

Pércio Sousa Neves e Silva, a.k.a Pekagboom, é um rapper são-tomense radicado em Lisboa. Desde cedo desenvolveu uma paixão pelo rap. Em 2003 quando morava na “Quinta do Mocho”, na capital portuguesa, formou a banda Império Suburbano com outros emigrantes.

Para Pekagboom os seus referentes são o Sam The Kid, Valete (não podia ser de outra maneira!), Azagaia, Kendrik Lamar e Eminem. Ele fala de temas sociais e políticos: os direitos humanos, as desigualdades, a corrupção…podemos considerá-lo um ativista com rimas e batidas.

Atualmente tem um álbum e uma mixtape a solo. O seu último trabalho, Banho Público, fez-lhe ser homenageado em 2017 como melhor rapper de intervenção social na II Gala “África is more” e considerado pelo site Planeta Rap Luso como melhor rapper são-tomense do ano 2016. É considerado também o melhor álbum de rap são-tomense.

V Português Perto

11159964_909527329110367_1716238317972025986_nEsta edição do Português Perto escreve-se com V. Com V de 5 em numeração romana e com V de Vitória, porque 5 anos já é coisa séria.

Um lustro manifesta a soma de vontades que em cada edição se reúnem para trabalharem. Cada edição é testemunha do interesse manifesto na língua e cultura portuguesas por parte da cidade de Ourense.

Neste ano, a parte mais estritamente lusopata é o ateliê OPS! de que já falámos noutros artigos algumas vezes.  Este ateliê visa demonstrar a vantagem competitiva dos galegos e galegas com a língua portuguesa. É uma atividade divulgativa criada pela AGAL que dura uns 100 minutos. O palestrante por meio de atividades interativas dá a conhecer os pontos fortes (e fracos) dos galegos a respeito da lusofonia.

Neste Português Perto temos três dias de programação para desfrutar dos diferentes sabores da nossa língua. Começa amanhã o ateliê OPS mas no resto dos dias temos o melhor da música galega atual concentrado nestes concertos.

III Português Perto

Português PertoJá podemos afirmar que isto é uma tradição. Cada ano na cidade de Ourense temos um festival da lusofonia, o Português Perto. Esta é a terceira edição.

O festival é organizado pela Vice-reitoria do Câmpus de Ourense, com a colaboração da Pró- Academia Galega da Língua Portuguesa e Associaçom Galega da Língua.

Este ano o programa é muito variado e interativo. Durante o mês de maio redescobriremos a lusofonia através da nossa identidade e vantagem como galegos e galegas.

Recomendamos vivamente o ateliê “Percussões” com Paulo Silva. A não perder!

Vamos colocar aqui o programa:

7 de MAIO.

20h00. QUICO CADAVAL (Galiza)

8 de MAIO.

18h, 20h30, 23h. Projeção do filme :“Tabú” de Miguel Gomes. Cineclube Padre Feijoo. (Cinebox) (Portugal)

19h. Ateliê: PERCUSSÕES. Ritmos afro-brasileiros com PAULO SILVA (Brasil).

9 de MAIO,

20h Concerto CLAVE DE FADO (Galiza)

10 de MAIO,

20h30 TASCA e LITERATURA com poetas galegos e portugueses e concerto de RUI DAVID (Portugal) (Cafe Cultural Auriense).

As atividades são abertas a todo o público. O ateliê será na Ludoteca do Edifício de Faculdades e o concerto e conta-contos na Sala Emilia Pardo Bazán no Edifício de Faculdades (Edifício de Ferro)

O português está perto, o português também está em Ourense.