Falso amigo: preto

detail-preto-absolutoNão estão a ser bons tempos para os felinos, desde a morte do Cecil.

Os gatos pretos foram (e infelizmente são) alvo de muita superstição.  Estiveram muito associados à crença de que gatos pretos eram bruxas transformadas em animais. Por isso a tradição diz que cruzar com um gato preto é sinal de mau agouro, azar.

A cor preta está carregada de simbolismo. Podemos pensar nos gatos, na bandeira pirata (Jolly Roger) ou no anarquismo.

negro-gato-m-20091113No latim havia pares de palavras para as cores, porque a língua latina tinha um nome para as cores acetinadas e um nome para as cores mate. Assim, chegaram a nós dois nomes: negro (niger) e preto (pressus).

A palavra Preto tem origem no termo em latim Pressus, que remete para o ato da compressão, de apertar. Isto significa que na cor preta existem vários pigmentos estão comprimidos.

O preto é a cor mais escura do espectro, definida como “a ausência de luz”, em cores-luz, ou como “a junção de todas as cores”, em cores-pigmento. É a cor que absorve todos os raios luminosos, não refletindo nenhum e por isso aparecendo como desprovida de clareza.

As cores podem despertar diferentes sensações, o que é usado muitas vezes no âmbito da publicidade. Neste caso, quando a cor preta está associada a uma empresa ou marca, ela indica nobreza e transmite uma sensação de seriedade.índice

A cor preta também significa tristeza e reverência e por esse motivo pessoas que estão em luto muitas vezes vestem roupa preta, sendo uma cor preponderante em muitos funerais ocidentais. Nalgumas culturas orientais (xintoísmo), no entanto, entende-se que a cor do luto é o branco, por ser ela a cor dos ossos.

Agora com o artigo lido, ficam a saber que se quisermos indicar que alguma coisa fica próxima de nós, para isso vamos utilizar a palavra Perto.

Podem também consultar este artigo que fizemos com anterioridade sobre Preto/Cerca.

Deixo-vos agora com um dos meus filmes a preto e branco preferidos: Metrópolis. Espero que gostem tanto como eu gostei.

Advertisement

Perto ou cerca?

Proximidade entre desconhecidos pode chegar a ser incómoda.

Um artigo publicado pelo biólogo Dario Maestripieri em Wired indaga na relação que existe entre a atitude dos seres humanos nos elevadores e os ancestrais instintos que partilhamos com o resto dos primates. A resposta instintiva costuma produzir condutas de auto-proteção. Assim, em elevadores cheios, as pessoas ficam paralisadas e olham o teto, o chão ou os seus botões. Se dois estranhos se encontrarem, afastar-se-ão quanto possível, sem se encararem diretamente, sem se olharem.conversa elevador

Ainda que os elevadores são um invento moderno, já se têm produzido no passado situações de proximidade com outras pessoas em espaços fechados. Por exemplo, no Paleolítico. Maestripieri coloca o exemplo de dois cavernícolas que perseguem as pegadas de um grande urso numa estreita cova. Nesse caso o perigo, mais do que o urso, é o caçador rival. E naquela época, o assassinato era uma “maneira aceitável de sair de situações socialmente incómodas”, como hoje é usado um encontro com o médico como escusa para sair cedo de uma festa.

Embora o ser humano evoluísse muito nos últimos milhares de anos, o instinto nas situações de perigo permanece intacto e é partilhado com outros primates. Desta maneira, os macacos que estão juntos numa jaula tentam fazer qualquer coisa para evitarem uma agressão: mover-se com cuidado, agir com indiferença ou estar num cantinho. Olhar olhos nos olhos também é proibido, porque para eles significa uma ameaça.

O elevador é, por natureza, um ambiente inibidor. Muitas pessoas não sabem como proceder diante dessa repentina e artificial intimidade. Alguns tentam disfarçar o mal-estar desviando o olhar para o painel luminoso que indica o número dos andares. Outros preferem puxar conversa, ainda que seja com algum comentário insosso sobre o tempo.

Vamos agora com as nossas dicas, que já houve papo de antropóloga que chegue. Relacionado com a proximidade, está o advérbio perto que vamos explicar agora em contraste com cerca.

  • PERTO é o contrário de longe. É usado para marcar distâncias espaciais: compro a carne no talho perto da tua casa.
  • CERCA é usado com números, para dar quantidades aproximadas: com cerca de 280 milhões de falantes, o português é hoje a língua mais falada do hemisfério Sul.