Compostela em festas

Em muitos países orientais ser impontual é uma coisa horrível. Eu também não gosto de pessoas que não chegam nas horas combinadas…pouco perdão tenho hoje. Queria há dias fazer um artigo sobre as festas em Compostela, mas umas férias improvisadas têm-me afastado do teclado por uns tempos.

Então, fiquem a saber que já não dá para eu falar de Selma Uamusse (Moçambique), Bixiga 70 (Brasil), Vânia Couto (Portugal) ou Celina da Piedade (Portugal). Andei nas nuvens…pelo menos ainda chego para vos dar três recomendações:

-dia 22, sábado, Maria Gadu (21h, Praça 8 de março). Quem não conhece o Shimbalaiê? Shimbalaiê é Maria Gadu. A cantora paulistana, criadora de grandes sucessos da MPB, virá a Compostela com um repertório de clássicos, mas também com o seu novo álbum no braço: Guelã.

-dia 24, segunda, The Gift (22h, Praça da Quintana). Necessitam qualquer apresentação? amamo-los e queremo-los sempre de volta. O grupo português com mais presença no mundo inteiro chega de Alcobaça à Quintana para fazer barulho e tocar teremim.

A máquina desta banda está bem azeitada e funciona muito bem. Altar é o seu novo trabalho e a verdade é que a canção Big Fish é dessas para dar pulinhos.

-dia 25, terça, Bifannah (22h, Praça da Quintana). Uma banda da Galiza sedeada em Londres com canções escritas na influência da poesia experimental portuguesa. Como não havia de falar deles? Maresia é o seu trabalho mais recente. Toques de psicodelia, atlantismo e tropicália.

Animais como nós

Joaninha, voa, voa
Que o teu pai está em Lisboa
A tua mãe no moinho
A comer pão com toucinho

Joaninha, voa, voa
Que o teu pai está em Lisboa
Com um rabinho de sardinha
Para comer, que mais não tinha

Isto é uma lengalenga que todos e todas na Galiza cantamos alguma vez com qualquer variação. A protagonista é uma joaninha, um animalinho super-fofo que também sai neste vídeo para aprender nomes de animais:

(Onde diz *jirafa, deve dizer “girafa”)

Além destes substantivos, na língua portuguesa existem uma série de expressões, quase totémicas, tipo: gordo como um texugo, forte como um touro…É sempre bom sabermos isto se queremos falar uma língua com naturalidade e expressividade.
Vejam estas expressões neste ficheiro PDF:
expressoes idiomaticas com animais

Para verificarem o aprendido podem ir aqui.

Gostam de animais selvagens? esta música do Caetano é a rainha da floresta: