O lugar da mulher em Moçambique

image-1 Cochol Gomane é um nome que já apareceu duas vezes no Lusopatia. A primeira vez foi na Semana Galega de Filosofia. Agora temos uma segunda e esperamos que não seja a última vez dele neste blogue.

Gostamos dele. Gostamos porque descentraliza o universo lusófono: é moçambicano; gostamos porque no Lusopatia nem tudo é fado: ele é filósofo e gostamos porque trata temas de género.

Oxalá tivesse que escrever notícias sobre eventos deste género mais vezes. Bem haja para a relação Cochol Gomane/Galiza!

Nesta segunda, dia 27 de abril, pelas 18h, dará uma palestra na Sala de Atos da EOI de Lugo para falar sobre a questão do género e o lugar da mulher em Moçambique. Quem me dera andar por Lugo!

Khanimambo, Cochol Gomane.

Semana galega de filosofia: religião africana e sexualidade feminina a debate

cartel_XXXIIDe 6 a 10 de abril temos evento marcado na agenda como cada ano. A Semana Galega de Filosofia, organizada pela Aula Castelao, volta com um tema novo. Depois do ano anterior tratar as relações entre filosofia e revolução, neste ano falar-se-á sobre sexualidade.

Manuel Cochole Paulo Gomane, professor do Departamento de Filosofia da delegação da Maxixe (Inhambane, Moçambique) , chegará a Ponte Vedra para falar da conceção da filosofia e da religião africana sobre sexualidade feminina: mitos ou factos.

Sexualidade e mulher são hoje, felizmente, temas a debate. Graças a este filósofo poderemos conhecer qual é o papel da mulher africana e como é encarada a sexualidade em Moçambique. O estudo que Manuel Cochole Paulo Gomane realizou terminou por recomendar formas de se extrair, dentro da filosofia e da religião africana, elementos emancipatórios que possam ser utilizados no combate contra a discriminação de género.

Dia 9, às 20h, no Teatro Principal de Ponte Vedra.