Palavrar a língua

image

image

Amanhã começam as primeiras Jornadas Apalavrar a Língua organizadas pelo sindicato STEG no Museu do Povo Galego.

Só faço este artigo para puxar a brasa à minha sardinha, na verdade. Esta que escreve vai fazer um ateliê de lusofonia. Gostava que viessem! vai ser divertido! nunca o meu nome tinha aparecido num cartaz ao pé do do Fernando Pessoa e Rosalia de Castro. O patamar ficou bem alto…

Vêm? apalavrado? Espero-vos.

Se não e Senão

Vamos hoje com uma dica express dessas muito rápidas.

A dupla Se não/Senão faz muita confusão não só nas pessoas que escrevem português, mas também em falantes de espanhol. Como na Galiza há um pouco de cada realidade, decidi fazer este post.

Basicamente os usos de Senão e Se não coincidem nas duas línguas a exceção de um caso. Vou então ilustrar com uma imagem cada um dos usos.

Eu acompanho a página Língua Portuguesa do Facebook e a verdade é que nos últimos tempos tem tornado mais fáceis muitas das explicações que dou. Uma imagem vale por mil palavras…

wpid-fb_img_1438592984198.jpgEntão fiquem com a dica, se pudermos substituir por Caso contrário, então é Senão. Se estivermos numa oração condicional negativa, então é Se não.

Um outro uso da palavra Senão é como substantivo. Neste caso significa Defeito, Desvantagem…Por exemplo: Por mais que eu explicasse, ele só encontrava senões na minha argumentação/ Os telemóveis têm aquele senão de deixar-nos cada vez mais isolados.

Recapitulamos…

Cantamos um bocadinho?

Esse surdo, esse sonoro

Antes de mais, temos que saber que o português é uma língua que sesseia. Não vamos encontrar nunca o som // que aparece no espanhol de Espanha de circo, centeno, marzo, zarpa…etc.
Como acontece no inglês, no catalão, no italiano, no francês…no português existem dois tipos de esses: o esse surdo e o esse sonoro. Dizemos isto porque quando pronunciamos silêncio (que tem dois esses surdos) e pomos a mão na garganta, as nossas cordas vocais ficam paradas, é um som surdo. Quando pronunciamos casa, música, onze, doze, treze…e fazemos a mesma prova, as nossas cordas vibram, porque é um esse sonoro.
Este é um som muito caraterístico e que diferencia palavras. Sem ele…até podemos meter-nos em maus lençóis. Um exemplo de problema é pronunciarmos isto à espanhola: pizza.
Não é a mesma coisa: casar/caçar; doze/doce; cinco/zinco…
Como pronunciamos o esse sonoro?
Podemos tentar imitar o voo que faz uma mosca ou uma abelha: Zzzz, zzzz, zzzzzzz. Esse é o som! É um zunido!
Os dentes precisam estar juntos, a boca semiaberta, e a ponta da língua deve tocá-los. O ar sai como fazendo umas cócegas na nossa língua.
E o esse sonoro em que contextos aparece?
Vamos lá ver um esquema dos dois esses.
Esse surdo /s/

-Nas palavras (sílabas) que começam por s-: sol, sapato, sumo, sentir…
-Com ç: caçar, poço, açúcar
-Com as sílabas CE e CI: cem, cinco, circo, parvoíce…
-Com -SS-: pássaro, passar, passagem, massa, massagem… Este dígrafo não é como no italiano, escrevermos dois esses não significa que o som dure mais, simplesmente é uma maneira de indicar que este som é surdo. Ouçam isto.

Esse sonoro /z/
-Nas palavras (sílabas) que começam por z-: zunido, zebra, zambiano…
-Com -z- no meio de duas vogais: fortaleza, gentileza, certeza… Ouçam isto.
-Com -s- no meio de duas vogais: música, física, casa, portuguesa… Ouçam isto.

Ainda com dúvidas? um rapaz alemão escreveu ao Ciberdúvidas, vejam a resposta.

E vamos com um clássico para aprendermos isto, não me ocorre outra música melhor!

Português no verão da EOI de Compostela

maxresdefaultO verão é mesmo longo e podemos chegar a pensar que não o aproveitámos bem. Chega agosto e parece que passámos os meses na pasmaceira sem fazer nada de útil. Ai…que sensação feia!

A Associação de Antigos Alunos da EOI de Compostela organiza um ano mais os seus cursos de verão. O antídoto contra o tédio estival.

Este julho serão ofertadas as mesmas línguas que se podem estudar na EOI durante o ano com uma nova incorporação: um curso de chinês inicial. Eu estudei lá japonês e foi uma experiência muito marcante, adorei.

E com português? o que é que se passa? estamos com sorte, neste verão, pela primeira vez, há dois níveis: inicial e intermédio. Inicial é para quem nunca tenha estudado antes português e intermédio é para aquelas pessoas que já tenham um contacto, umas noções…

Com uma abordagem comunicativa e inovadora e dois professores que já têm trabalhado juntos em projetos de inovação educativa e criação de materiais didáticos, os cursos têm como objetivo fornecer as ferramentas linguísticas necessárias para iniciar o caminho no estudo da língua portuguesa ou aperfeiçoar os conhecimentos já adquiridos.

Se está à espera de um curso tipo fill the gaps…este não é o seu. Ora bem, quer aprender, conversar, saber das culturas lusófonas? Então, confira nesta ligação para saber que documentação precisa para formalizar a inscrição.

 

Regresso às aulas na Gentalha do Pichel!

O verão acaba, mas…sem lamúrias! peguem na mochila e na lancheira: vamos lá começar!
A Gentalha do Pichel, depois da Universidade Popular de Verão, não descansa e como cada outubro oferece novas possibilidades de aprender coisas atraentes: esgrima, pilates, coro, estêncil…
Mas vocês sabem que se criamos um artigo com este tópico, é porque uma cena lusópata está por perto. Com efeito, há uma nova edição do curso de Capoeira Angola, do de Percussão Brasileira e Latina e do curso de Língua Portuguesa. Do primeiro dos cursos, já falámos noutra ocasião; do último é que vamos falar agora.
É com felicidade que anunciamos sempre novas situações de aprendizagem/apuramento da nossa língua. Mas este curso é muito especial, porque deu origem a este blogue há quase um ano. Parte do meu trabalho e experiência docente estão aqui.
Esta chance é muito económica e engraçada. Por menos de 20 euros ao mês podem ir um dia à semana, conhecer pessoas e aprender.

 

    • Quais os motivos de aprender português na Galiza?

-partimos de uma vantagem, com pouco esforço podemos chegar muito longe em pouco tempo.
-numa sociedade cada vez mais competitiva, ter domínio de uma língua estrangeira é cada vez mais importante. De facto, é requerido um nível B1 nos graus universitários.
-o português é a língua mais falada no hemisfério Sul e é língua oficial em oito países. O Brasil, nova potência mundial emergente, é um deles.

      • Quando?

Terças de 20h a 21h30.
O curso calha com o calendário escolar e inicia-se em outubro.

Inscrição do 18 ao 29 de setembro: gentalhadopichel@gmail.com, no C.S O Pichel (Sta Clara 21 de 18h a 23h) ou no 610669199 de 15h a 18h

      • Onde?

Na biblioteca da Gentalha do Pichel.

Mais informações no site.