Vogais nasais: essas letras com topete

Dentro da fonética do português, temos que diferenciar entre vogais nasais e orais. Hoje vamos falar das primeiras.
As vogais nasais diferenciam-se das orais em que o ar sai pelo nariz. Se quiserem pronunciar bem uma vogal nasal, têm de fazer uma pequena prova em casa. Prontos e prontas? Coloquem um dedo horizontalmente no lábio superior. Digam “mão”. Ao pronunciarmos esta palavra, o ar deve sair pelo nariz e acariciar o nosso dedo.

Na escrita as vogais nasais são representadas de duas formas distintas:
-pelo uso de vogais com o til (~), (isto é, essas letras “penteadas com topete”: ã, õ): irmã, cãibra, mãe, mão, compõe, anões.
-ou por vogais seguidas de N ou M (estas vogais “carecas”): ambos, ensino, interno, ontem, anúncio.

Este traço nasal diferencia palavras. Por exemplo: não é a mesma coisa uma “diva” e um “divã”, “paga” e “pagã”…
O cantor brasileiro Lenine dá mostra na música “Meu amanhã”, vídeo que podem ver agora:

Se quiserem podem acompanhar a letra em:

http://letras.terra.com.br/lenine/83606/