Street Art Street Photo

foto urbana

De 30 de outubro a 13 de dezembro poderemos ver uma exposição fotográfica de artistas ibéricos/as no Centro Cultural Camões de Vigo.

Street Art Street Photo reune fotógrafos/as espanhóis e portugueses que tiveram no seu objetivo a arte urbana de Vigo. A nota mais inovadora desta exposição é que todos os autores são por sua vez instagrammers e foram nesta rede escolhidos para o projeto. Se tiverem conta no Instagram podem acompanhar a obra destes artistas, eu já mergulhei nessas fotografias e foi uma experiência muito positiva. Tomem nota:  @rodrymendonca, @kitato, @joao.bernardino @diogolage, @lemleite, @raquelcalvino, @passtiche, @mjpereira, @mevisualartist @patriromero, @jorgelens e @rober.delatorre

Da mesma maneira que a arte urbana é efémera, modificável e podemos ser partícipes dela, a arte urbana que é carregada nas redes reune todos este valores para além de mostrar as obras para um público mais extenso e poder ter um feedback mais direto.

Instagram pode não ser apenas uma rede para carregar duck faces, também é um foco irradiador da arte.

 

Anúncios

Sessão de curtas em Vigo

Não sei bem o que foi feito daquele festival de animação que havia em Lalim, o Anirmau, alguém se lembra? O facto é que já estava com saudades de uma boa coleção de curtas. Desde o Curtocircuito não voltei mais com isto.

No dia 13, isto é, esta quinta, o Centro Cultural Camões de Vigo vai projetar em colaboração com a Portuguese Short Film Agency várias curtas metragens portuguesas de animação. Também estará lá a realizadora da curta Três semanas em dezembro, Laura Gonçalves.
Não precisam de apanhar bilhete nenhum, portanto, quem por lá estiver pode aproveitar e ficar a par da situação das curtas da 25ª edição do Festival de Curtas de Vila do Conde, pois isto é uma amostra desse evento.

Luísa Costa Gomes em digressão

luísa costaPor vezes todas as coisas se conectam. Acontece. Há vezes que não ouvimos um nome em meses e outras que parece que aquele nome ou aquela palavra nova que acabámos de aprender nos acompanham.

Aconteceu-me nestes dias com Luísa Costa Gomes. Estou a ler Cláudio e Constantino no meu clube de leitura e agora sei que ela faz uma espécie de digressão por faculdades e escolas de idiomas da Galiza. Podem conferir no cartaz que ilustra este post para verem a data e lugar que mais lhes convier.

Costa Gomes é uma escritora, tradutora, professora e dramaturga portuguesa nascida em Lisboa. Publicou 5 romances, 6 volumes de contos, 2 librettos e 10 peças de teatro.

Sem abandonar a atividade docente, ela faz também oficinas de escrita e monitoriza clubes de leitura no ensino secundário.

Foi responsável também pela edição da revista Ficções, que tinha por objetivo a divulgação do conto universal e local. Publicava textos clássicos da tradição contística, textos inéditos de autores estrangeiros, encomendava inéditos a autores portugueses consagrados e dava a conhecer inéditos de novos autores portugueses.

Nesta semana andará pela Galiza para dar o seu ponto de vista sobre os caminhos da literatura portuguesa nas nossas terras e também para trocar opiniões a propósito do seu último romance, Cláudio e Constantino. 

Corunha, Betanços, Compostela, Vigo e Ponte Vedra…marquem presença!