Gostos não se discutem, apreciam-se

Odi et amo. Quare id faciam, fortasse requiris.

Nescio, sed fieri sentio et excrucior.

Catulo.

Catulo é um dos meus poetas preferidos. Confesso que sempre tive um fraquinho pelo latim. No secundário e na universidade eu era a nerd das línguas clássicas. Gostava imenso.

É incrível que este poema (Carmen 85) fosse escrito há tanto tempo e que cada palavra ainda tenha sentido hoje para nós (ok, ou apenas para mim).

Odeio e amo. Como isso é possível, talvez perguntes.
não sei, mas sinto que é assim e sofro terrivelmente.

Catulo é o poeta dos sentimentos, o escritor dos gostos, das paixões.  Nunca vai ser demodeé.

Assim como o Catulo fez, nós vamos exprimir os nossos gostos. Podemos utilizar este elenco de verbos, por exemplo.

  • Gosto: gostar, gostar muito, gostar imenso, adorar, amar
  • Não gosto: detestar, odiar, não aguentar, não aturar, não gostar

images

VERBO GOSTAR

Igual que acontece no inglês, o sujeito neste tipo de construções é quem gosta e o complemento é o “gostado”: I like ice cream/Eu gosto de gelado

Isto significa que o sujeito deste tipo de frases vai ser sempre um pronome pessoal ou um substantivo.

Devemos evitar construções erradas como:

*Gostan-me os gelados/*me gostam os gelados.

Dependendo do que quisermos exprimir, a contrução pode variar um bocado:

gosto de ler

gosto de bananas

gosto que sejas assim

*gosto de que sejas assim

GOSTAR DE+ Infinitivo ou substantivo

GOSTAR QUE+ Verbo conjugado

VERBO ODIAR

Tem uma pequena irregularidade:

Eu odeio

Tu odeias

Ele/Ela/Você odeia

Nós odiamos

Eles/Elas/Vocês odeiam

E como os gostos não se discutem, eu resolvi que só vou gostar de quem gosta de min.