Esse surdo, esse sonoro

Antes de mais, temos que saber que o português é uma língua que sesseia. Não vamos encontrar nunca o som // que aparece no espanhol de Espanha de circo, centeno, marzo, zarpa…etc.
Como acontece no inglês, no catalão, no italiano, no francês…no português existem dois tipos de esses: o esse surdo e o esse sonoro. Dizemos isto porque quando pronunciamos silêncio (que tem dois esses surdos) e pomos a mão na garganta, as nossas cordas vocais ficam paradas, é um som surdo. Quando pronunciamos casa, música, onze, doze, treze…e fazemos a mesma prova, as nossas cordas vibram, porque é um esse sonoro.
Este é um som muito caraterístico e que diferencia palavras. Sem ele…até podemos meter-nos em maus lençóis. Um exemplo de problema é pronunciarmos isto à espanhola: pizza.
Não é a mesma coisa: casar/caçar; doze/doce; cinco/zinco…
Como pronunciamos o esse sonoro?
Podemos tentar imitar o voo que faz uma mosca ou uma abelha: Zzzz, zzzz, zzzzzzz. Esse é o som! É um zunido!
Os dentes precisam estar juntos, a boca semiaberta, e a ponta da língua deve tocá-los. O ar sai como fazendo umas cócegas na nossa língua.
E o esse sonoro em que contextos aparece?
Vamos lá ver um esquema dos dois esses.
Esse surdo /s/

-Nas palavras (sílabas) que começam por s-: sol, sapato, sumo, sentir…
-Com ç: caçar, poço, açúcar
-Com as sílabas CE e CI: cem, cinco, circo, parvoíce…
-Com -SS-: pássaro, passar, passagem, massa, massagem… Este dígrafo não é como no italiano, escrevermos dois esses não significa que o som dure mais, simplesmente é uma maneira de indicar que este som é surdo. Ouçam isto.

Esse sonoro /z/
-Nas palavras (sílabas) que começam por z-: zunido, zebra, zambiano…
-Com -z- no meio de duas vogais: fortaleza, gentileza, certeza… Ouçam isto.
-Com -s- no meio de duas vogais: música, física, casa, portuguesa… Ouçam isto.

Ainda com dúvidas? um rapaz alemão escreveu ao Ciberdúvidas, vejam a resposta.

E vamos com um clássico para aprendermos isto, não me ocorre outra música melhor!

Como se pronuncia o X

Recuperamos hoje a matéria da fonética. Já tínhamos falado em ortografia do X, agora vamos ver a pronúncia.

Como norma geral podemos dizer que CH e X coincidem na pronúncia. O X representa na maior parte dos casos o som da consoante fricativa pós-alveolar /ʃ/, que para não filologizar muito este blogue, diremos que é o som que aparece em: caixa, xícara, xadrez, bruxa, peixe…

Ora bem, a parte mais complicada é a das exceções a esta regra geral, que infelizmente não podemos sistematizar. Aliás, as variedades linguísticas Brasil/Portugal resolvem isto de maneiras diferentes.

Para facilitar, vou colocar as palavras de uso mais comum:

  • é pronunciado como /s/ (esse surdo): em palavras como “próximo”, “trouxe”, “trouxeste”, “trouxemos”, “trouxeram” (Perfeito do verbo Trazer), “máximo”…
  • é pronunciado como /z/ (esse sonoro): em palavras como “exemplo”, “exame”, “exemplar”, “exército”, “exercício”. Normalmente pronunciamos um esse sonoro se o início da palavra houver um ex- e a seguir uma vogal.
  • é pronunciado como /eis/ em palavras que começam pelo prefixo ex- (+ consoante) ou extra-: exnamorado, extraordinário, expectativa, expulso…Mas também pronunciamos /eis/ em palavras como “texto” e “sexta-feira”.
  • é pronunciado como /ks/ em palavras muito cultas ou estrangeiras: táxi, prefixo, complexo, nexo, laxismo, sexo, léxico, afixar, fixo…

Mais informações nesta ligação e no vídeo.

EXperimentem em casa!