César Lacerda na Galiza

César Lacerda é um cantor, compositor e músico mineiro. O mês de novembro inicia para nós com uma pequena digressão de concertos deste artista, como podem ver na imagem. Vigo, Vilar de Santos, Ourense, Lugo e Compostela são as terras escolhidas para acolher os seus concertos.

O brasileiro tem quatro trabalhos publicados: Porquê da voz; Paralelos & Infinitos; O meu nome é qualquer um e Tudo tudo tudo tudo.

A carreira de Lacerda vem certificada por dois fatores. O primeiro é como ele se apresentou noutros países. Já tocou em espaços muito conceituados como a Casa da Música em Portugal, o Bahnhof Ehrenfeld Club na Alemanha, o TramJazz na Itália, e o Festival Romerias de Mayo em Cuba.

O segundo argumento para acreditar no seu talento são as suas parcerias com o Paulinho Moska ou Gal Costa.

Contudo, o argumento principal e de mais valor, longe de apoiar-nos no que ele tem feito fora ou com quem ele tem trabalhado, é a sua própria música. Confiram:

Ele canta Me adora e temos mesmo que adorar…

Hamlinho em Lugo

Boas notícias para quem estiver hoje por Lugo. O Deparatmento de português da Eoi e a associação Mádia Leva trazem hoje às instalações do C.S. Mádia Leva (Rua Serra dos Ancares, 18) às 21h, a peça de teatro Hamlinho escrita por Pepablo Patinho.

Pepablo Patinho, para quem não souber, é um autor e diretor teatral de Ferrol, que está ao comando de Teatro Ghazafelhos. Hamlinho, um dos seus textos, é uma versão muito engraçada e particular do sempre auxiliado Hamlet de Shakespeare. A cereja no bolo é que o espetáculo será completamente de graça e encenado integramente em português pela companhia brasileira Espelunca.

Gonçalo Guerreiro na EOI de Lugo

image

Amanhã na EOI de Lugo despedem o trimestre com uma jornada de fados. Gonçalo Guerreiro, a sua voz e o seu gosto musical estarão na cidade das muralhas para encher de ritmos lisboetas as paredes da escola.
Ele é desses homens faz-tudo na cultura galego-portuguesa atual. Membro de Elefante Elegante, estamos mais habituados a vê-lo nos palcos a encenar e levar peças teatrais pelo mundo afora.

Nasceu em Lisboa em 1974. Concluiu o curso de formação de atores na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa depois de passar pela Real Escuela Superior de Arte Dramático de Madrid com uma bolsa do Ministério da Educação português.

Trabalhou como ator nas companhias portuguesas A Barraca e Teatro do Montemuro. Encenou espetáculos do Teatro Escondido, da Compagnie Imagerie e da Compagnie Blablablah na Bélgica.
É diplomado pela École Lassaad, em Bruxelas, onde herdou a pedagogia de Jacques Lecoq do Teatro de Movimento. Estudou Commedia dell’Arte com António Fava na Itália e Antropologia Teatral com Eugénio Barba na Polónia, Dinamarca e Portugal. Além da sua atividade pedagógica, Gonçalo Guerreiro é ator e co-diretor artístico do Elefante Elegante Teatro.

Vejam uma pequena amostra do que ele é capaz de fazer no âmbito musical.

Amanhã às 17h30!

O lugar da mulher em Moçambique

image-1 Cochol Gomane é um nome que já apareceu duas vezes no Lusopatia. A primeira vez foi na Semana Galega de Filosofia. Agora temos uma segunda e esperamos que não seja a última vez dele neste blogue.

Gostamos dele. Gostamos porque descentraliza o universo lusófono: é moçambicano; gostamos porque no Lusopatia nem tudo é fado: ele é filósofo e gostamos porque trata temas de género.

Oxalá tivesse que escrever notícias sobre eventos deste género mais vezes. Bem haja para a relação Cochol Gomane/Galiza!

Nesta segunda, dia 27 de abril, pelas 18h, dará uma palestra na Sala de Atos da EOI de Lugo para falar sobre a questão do género e o lugar da mulher em Moçambique. Quem me dera andar por Lugo!

Khanimambo, Cochol Gomane.