Dormir com Lisboa…em Vigo!

Fausta Cardoso Pereira é uma jovem romancista formada em Publicidade e Marketing, Comunicação Social e Sustentabilidade. Esta poderia ser uma biografia normal, como qualquer outra que se faz sobre alguém talentoso, mas há uma caraterística distintiva: ela ganhou na Galiza um prémio literário com um livro escrito em português. Suponho que terá que explicar este facto muitas vezes na sua terra natal, Lisboa.

É autora de O homen do puzzle, uma fábula sobre a paralisação e a mudança; e também de Bom caminho, um livro de viagens que fala da sua experiência no Caminho de Santiago.

Dormir com Lisboa tem a cidade homónima como protagonista. Lisboa, sem qualquer razão, começa a devorar pessoas. E o livro devorou-me a mim. A obra foi vencedora, como referi acima, na segunda edição do prémio Antón Risco de literatura fantástica. A escritora conseguiu, obviamente, uma recompensa económica e a possiblidade de publicação, sendo a Urco editora a empresa responsável. Voltemos ler as linhas anteriores e pensemos friamente: uma lisboeta, que escreve em AO, ganha na Galiza um prémio e publica o seu livro connosco. Acho que os premiados fomos todos e todas nós. Coisas maravilhosas ainda podem acontecer!

Amanhã estarão na feira do livro de Vigo David Cortizo, membro da Urco, e a autora para meter dois dedos de conversa. 20h30! escrevam todas as curiosidades num papel e perguntem, perguntem, perguntem!

Anúncios

Dormir com Lisboa

dormir

Fausta Cardoso Pereira é uma lisboeta de gema. Estudou Publicidade e Marketing, Comunicação Social e Sustentabilidade. É formadora na área da escrita criativa e antes foi responsável pela gestão de projetos educativos na Fundação PT.

O seu livro último livro, Dormir com Lisboa, foi o vencedor do II Prémio Antón Risco de literatura fantástica. Este certame, convocado pela Urco Editora e a Fundación Vicente Risco, é desses poucos na Galiza que aceitam manuscritos em português.

O argumento da obra parte de um enigma simples: o desaparecimento inexplicável de cidadãos comuns na cidade. Lisboa é aqui uma personagem mais que se apresenta como um grande mural de histórias encaixadas e que parece engolir as pessoas. O romance é, então,  um canto contra as cidades europeias estandardizadas e turistificadas.

Esta sexta-feira, às 20h, poderemos  falar na Lila de Lilith com a autora e o editor, David Cortizo.