Expressões idiomáticas com as cores

Uma das leituras do meu verão é Puxar a brasa à nossa sardinha, de Andreia Vale. O livro conta a origem de muitas das expressões idiomáticas que usamos no nosso dia-a-dia, dessas coisas que são um docinho para qualquer linguista.

O mundo das cores, sempre tão simbólico, é fonte de muitas expressões. Há anos que deixei por cá artigos sobre as cores e um ou outro falso amigo que tem a ver com elas. Neste ano com os meus alunos e alunas de B2-C1 fiz um jogo de expressões idiomáticas onde arranjamos muitas informações. Agora graças ao livro sei a origem de algumas.24ed3bf2a521ec3cb286b538c2cd9a3f

Exponho aqui muitas que estudamos, vai o nosso pantone:

BRANCO:

-verso branco: livre, não rimado.

-voto em branco: boletim de voto sem qualquer preenchimento.

-noites em branco: sem dormir.

-ir ao teste em branco: ir sem ter estudado.

-deixar preto no branco: escrever ou assinar uma declaração verbal, lavrar um documento para que algo fique registado.

-bandeira branca: trégua.

-arma branca: facas, espadas e lâminas de toda espécie.

-dar carta branca: autorizar alguém a fazer tudo o que for necessário.

-magia branca: com a que se faz o bem.

-greve branca: os empregados e empregadas declaram-se em greve, mas continuam a trabalhar.

-ficar branco de medo: assustar-se, ter medo.

-vinho branco: vinho de coloração dourada e aroma frutado.

COR-DE-ROSA:

-período cor-de-rosa: período feliz.

-ver a vida cor-de-rosa: encarar a vida com otimismo ou com ingenuidade.

-páginas cor-de-rosa: notícias da vida social.

VERMELHO:

-exército vermelho: exército soviético.

-estender o tapete vermelho para alguém: receber alguém com todas as pompas e honras.

-planeta vermelho: Marte.

-telefone vermelho: comunicação entre duas autoridades.

-estar no vermelho: ter saldo devedor.

-ficar vermelho: ruborizar-se.

-levar o cartão vermelho: ser demitido, ser expulso.

-paixão vermelha: paixão exagerada, desmedida.

VERDE:

-andar ao verde: pastar.

-estão verdes!: usamos esta frase para desdenhar coisas que cobiçamos e que não podemos obter.

-cair no verde: fugir, esconder-se no mato.

-vinho verde: qualidade de vinho naturalmente efervescente feito com uvas pouco sacarinas porque foram colhidas cedo.

-verdes anos: adolescência.

-fruta verde: não está madura.

-tremer como varas verdes: estar muito nervoso, ter medo.

-recibo verde: recibo entregue pelo trabalhador independente à pessoa ou entidade para que presta serviços.

-ficar verde de inveja: estar com muita inveja.

-receber o sinal verde: receber a aprovação para fazer alguma coisa.

AMARELO:

-imprensa amarela: sensacionalista.

-sorriso amarelo: sorriso forçado, falso.

-páginas amarelas: listas telefónicas para designar anúncios classificados.

AZUL:

-sangue azul: pertence à nobreza.

-receber o bilhete azul: ser demitido.

-ser ouro sobre azul: quando uma coisa é perfeita.

-estar tudo azul: estar tudo em ordem.

-bandeira azul: designa a qualidade de uma praia.

-príncipe azul: homem perfeito.

ROXO:

-roxo por dinheiro: cobiçoso, ansioso.

-andar roxo por alguém, alguma coisa: desejar ansiosamente alguém, alguma coisa.

MARROM:

-imprensa marrom: o mesmo que imprensa amarela, imprensa sensacionalista.

NEGRO/PRETO:

-magia negra: aquela com que se faz o mal.

-ovelha negra: alguém da família que destoa do grupo pelo seu comportamento reprovável.

-câmbio/mercado negro: clandestino, paralelo.

-ouro negro: petróleo.

-lista negra: lista de nomes vetados ou boicotados.

-a coisa está preta: a situação está mesmo mal.

-humor negro: que sublinha, com crueza, amargura e por vezes desespero, a absurdidade do mundo.

Atrevam-se com este teste numa tarde de sábado! Lusopatia 2.0!

http://www.educaplay.com/es/actividades/2003655/actividad.swf?time=1438436989

Falso amigo: roxo

O termo roxo (ou púrpura) atribui-se a um leque de tons entre o vermelho e o azul. De facto, obtém-se misturando estas cores.
Por séculos, a cor roxa era obtida através de algumas espécies de molusco nativas do Mar Mediterrâneo (púrpura haemostoma), o que causou extinção de algumas delas.
Não há consenso em relação aos tons que podem ser considerados roxo. Eu, por acaso, nunca fui muito talentosa com estes nomes e hoje aprendi que uma diferença de sensibilidade ao vermelho e ao azul a nível da retina pode causar também discórdia.
Como sabem, cada cor tem um significado e uma referência simbólica. A cor roxa simboliza a alquimia e a magia. Ela é vista como a cor da energia cósmica e da inspiração espiritual. Por isso é utilizada em muitos ritos religiosos. Também é símbolo de riqueza: na Roma antiga só o imperador tinha o direito de usá-la.

Se ficaram com curiosidade e querem saber mais, podem aprender com Daniele V Silva, uma designer gráfica da cidade de São Paulo. Sempre dará uma visão mais técnica.

E como temos uma fotografia de um repolho roxo, eis uma receita para surpreender. Confira aqui.

E…atenção! Pela primeira vez no Lusopatia: um truque de magia!

Cores

A cor é uma perceção visual provocada pela ação de um feixe de fotons. Na pintura, escultura, arquitetura, moda, cerâmica, artes gráficas, fotografia, cinema, espetáculo etc, ela é geradora de emoções e sensações.
Uma maçã, uma amora, uma bola de basquete, a relva, a cinza, o sol, o arco-íris…que cores vemos? sabemos enumerar estas palavras? eis um vídeo que vem mesmo a calhar para aprendermos estes nomes.

Podem ver a letra em:
http://www.lyricstime.com/da-lata-cores-lyrics.html

Depois da música podem marrar vocabulário neste vídeo também. Recordem que as cores em português são sempre de género feminino.
Quantas cores da canção anterior saem neste vídeo?

Podem treinar este novo vocabulário nesta ligação:
http://jogosdidacticos.blogspot.com/2008/07/vamos-brincar-s-cores.html
e ainda brincar com o Jogo das Cores!