Ler contos com diferentes sabores da nossa língua II

Chega aí uma segunda edição do Ler contos com diferentes sabores da nossa língua. Lembram-se? no ano passado na biblioteca Ánxel Casal de Compostela houve uma iniciativa conjunta da AGAL e da própria biblioteca para achegar as literaturas lusófonas aos miúdos (e também aos graúdos). Felizmente, o evento conta com uma segunda edição que decorrerá amanhã às 18h30.2016_04_23_2ªedición_Ler-contos-com-diferentes-sabores-da-nossa-língua

As pessoas que vão pôr voz aos contos são:

  • Angola: Sara Vongula
  • Brasil: Márlio Barcelos
  • Galiza: Ángeles Goás
  • Portugal: João Ribeirete

Vão a esta atividade e sejam felizes como petizes!

Ler contos com diferentes sabores da nossa língua

984296_646635455464390_1008701841489832732_nSermos duros de ouvido tem fácil remédio e uma deteção precoce.

No dia 26 de março na biblioteca Ánxel Casal em Compostela miúdos e graúdos poderão ouvir contos com diferentes sotaques lusófonos. Esta é uma iniciativa da AGAL e da própria biblioteca para achegar as literaturas, culturas e léxico lusófono ao público infantil.

Ás 17h30 na sala infantil pessoas de Angola, Portugal, Galiza e Brasil lerão histórias dos seus países para os mais pequeninos. Deixo-vos cá quem representa quem:

Angola: Sara Vongula
Brasil: Vivian Rangel e Márlio Barcelos
Portugal: Joana Martins

A parte galega ainda é um mistério bem guardado, mas tudo o que é bom faz-se esperar.

No final da atividade a Joana Martins fará um ateliê para aproximar o léxico galego-português das crianças, por forma a elas terem um maior conhecimento e familiaridade.

Ondjaki em Compostela

Hoje apresentamos uma actividade diferente, é um encontro com um escritor, um escritor angolano por sinal. A Agal, em colaboração com a Rede de Bibliotecas da Galiza traz Ondjaki para falar da obra literária e, calculo, das outras disciplinas artísticas nas que também se tem destacado, como a actuação ou o cinema, será na biblioteca Anxel Casal de Compostela às 19:30 da quinta dia 2.

Ndalu de Almeida, conhecido como Ondjaki é um escritor, poeta e romancista, angolano, descendente de portugueses, angolanos e com um bisavô cônsul holandês para além de ser escritor também se destaca pela actuação teatral e pela pintura. Fez roteiros para o cinema e codirigiu em 2006 um documentário. No ano 2000 recebeu uma menção honrosa no prémio António Jacinto (Angola) pelo livro de poesia “actu sanguíneu”. Participou em antologias internacionais (Brasil e Uruguai) e também numa antologia portuguesa.É membro da União dos Escritores Angolanos.

Entre seus livros mais conhecidos estão o romance Bom Dia Camaradas, de 2001; a novela O Assobiador, de 2002; o livro de poesia Há Prendisajens com o Xão, de 2002; o infantil Ynari: A Menina das Cinco Tranças, de 2004, e o mais recente volume poético Materiais para confecção de um espanador de tristezas, de 2009.

Além de falar e conhecer o escritor, também vão estar à venda livros da imperdível loja on-line da Agal.