Jornadas Xosé Calviño

Depois de vários dias de muito trabalho e ocupações, volto a escrever no meu blogue. Pensava que este dia não ia chegar mais! Peço-vos desculpas pela ausência, mas foi completamente impossível para mim dedicar nem 5 minutos a isto.

Vamos agora com a notícia. Hoje, em Compostela, temos no IES Xelmírez I as Jornadas Xosé Calviño. Estas jornadas, focadas no ensino do português na Galiza, contam com um amplo programa que trata a didática da língua de vários pontos de vista. Deixo-vos o programa:

Terça, 4 de abril
18h abertura das Jornadas Xosé Calviño por Valentín García, Secretário Geral de Política Linguística
18h30 PALESTRA
A Iniciativa Paz Andrade, por Ângelo Cristóvão, representante da AGLP
20h MESA REDONDA:
Situação do ensino do português no ensino secundário:
– Noemí Álvarez Villar, Conselharia de Cultura, Educação e Ordenação Universitária.
– Filipa Soares, Coordenadora do Ensino do Português na Espanha e Andorra do Instituto Camões.
– Antia Cortiças, Presidenta da DPG.

Quarta, 5 de abril
17h PALESTRA
Ensinar português na Galiza, uma perspetiva galega, por Valentim Fagim, professor.
18h30 PALESTRA
Ensinar português na Galiza, uma perspetiva portuguesa, Carla Sofía Nunes Fernandes
20h30 PALESTRA.
O português no sistema educativo estremenho: dos inícios à situação atual, por Jacques Songy, presidente da APPEX.

Quinta, 6 de Abril
18h PALESTRA
O português na Escola de Idiomas, por Gonzalo Constenla, Diretor da Escola de Idiomas de Santiago.
19h30 PALESTRA
Ops, um ateliê para criar vontade de estudar português, por Loaira Martínez Rei.
20h30 CLAUSURA das jornadas, por Martiño Noriega, presidente da Câmara Municipal de Santiago de Compostela.
21.30 CONVÍVIO FINAL na Taberna da República do Couto Mixto, Rua da Oliveira, 3.

Então…apareçam! nem que seja para o convívio final!

Anúncios

Oficina de danças minhotas

dancas

Pelos vistos ser-se um pé de chumbo é uma coisa que pode ser corrigida. Ainda bem!

Amanhã haverá em Catabois (Ferrol) uma oficina de danças tradicionais minhotas de 10h30 a 19h30. O professor será o folclorista de Braga Ricardo Carneiro e com ele poderão aprender as danças mais típicas do Norte de Portugal: o malhão, a chula, a cana verde e a vira.

Se estiverem interessados/as podem ainda inscrever-se enviando um e-mail a: etnograficodasmarinas@gmail.com

Palavrar a língua

image

image

Amanhã começam as primeiras Jornadas Apalavrar a Língua organizadas pelo sindicato STEG no Museu do Povo Galego.

Só faço este artigo para puxar a brasa à minha sardinha, na verdade. Esta que escreve vai fazer um ateliê de lusofonia. Gostava que viessem! vai ser divertido! nunca o meu nome tinha aparecido num cartaz ao pé do do Fernando Pessoa e Rosalia de Castro. O patamar ficou bem alto…

Vêm? apalavrado? Espero-vos.

Sílvia Sobreira: a afinação e o ensino de música no Brasil

 

maxresdefault

Sílvia Sobreira é uma brasileira perita em afinação e desafinação. Sabemos que cantar afinado é uma arte que nem todo mundo consegue dominar. De acordo com esta doutora, alguns distúrbios psicológicos podem propiciar a desafinação, mas isto não significa que um desafinado nunca chegue a afinar. Ela acredita em que a afinação é uma habilidade que se pode aprender e treinar.

12348046_1089359924431589_7398152965654098902_nO seu livro, Desafinação Vocal, editado por Musimed em 2003, foi muito utilizado por professores de música e diretores e diretoras de coros brasileiros. Professora nos cursos de Grau da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro-UNIRIO, amanhã fará uma master-class na Casa do Rock, com inscrição prévia.

Toda a gente gosta da música, mas pouco sabemos de como é o ensino dela e ainda menos como é que isso é no estrangeiro.wp-1450364854823.jpg

O Brasil, um gigante musical, é um país muito criativo e que sabe também adaptar aqueles estilos musicais de fora que lá chegam. Contudo, só em 2008 a música entrou como disciplina obrigatória nas escolas do país. Quais os desafios dos professores e professoras? Qual a metodologia? Estão as escolas bem equipadas? De todos estes aspetos e ainda outros vai falar a Dra. Sílvia Sobreira amanhã no CS. das Fontinhas em Compostela às 19h30.

 

 

 

Jornadas: pensar com as filósofas

image

No mundo que nos deixaram e deixaremos é importante parar para pensar.

Nestas semanas de imagens de refugiados é ainda mais importante qualquer questão que tenha a ver com a consciencialização, acho que por isso estas jornadas que organiza a USC vêm mesmo a calhar.

Quem quiser ouvir palestras e posteriores debates aliciantes, pode ir à Faculdade de Filosofia de Compostela os dias 10 e 11 do corrente mês.

O título é Jornadas: pensar com as filósofas. Europa, política, violência e poderemos encontrar no cartaz um predomínio feminino. Parabéns pela representatividade, mas queria também dar um puxão nas orelhas: gostaria que essa mesma sensibilidade fosse igual para o galego, porque o cartaz está quase integramente em castelhano, igual que o programa.

As palestras tocam os temas da crise, das mudanças e da instabilidade atual no marco europeu. Entre as palestrantes, uma professora portuguesa da Universidade do Minho: Maria João Cabrita. Mulher com um CV brilhante e trabalho incessante que a define falará sobre A imigração na Europa, desafios à cidadania no dia 10 às 11h. Deixo o programa cá para vocês conferirem.

 

Português no verão da EOI de Compostela

maxresdefaultO verão é mesmo longo e podemos chegar a pensar que não o aproveitámos bem. Chega agosto e parece que passámos os meses na pasmaceira sem fazer nada de útil. Ai…que sensação feia!

A Associação de Antigos Alunos da EOI de Compostela organiza um ano mais os seus cursos de verão. O antídoto contra o tédio estival.

Este julho serão ofertadas as mesmas línguas que se podem estudar na EOI durante o ano com uma nova incorporação: um curso de chinês inicial. Eu estudei lá japonês e foi uma experiência muito marcante, adorei.

E com português? o que é que se passa? estamos com sorte, neste verão, pela primeira vez, há dois níveis: inicial e intermédio. Inicial é para quem nunca tenha estudado antes português e intermédio é para aquelas pessoas que já tenham um contacto, umas noções…

Com uma abordagem comunicativa e inovadora e dois professores que já têm trabalhado juntos em projetos de inovação educativa e criação de materiais didáticos, os cursos têm como objetivo fornecer as ferramentas linguísticas necessárias para iniciar o caminho no estudo da língua portuguesa ou aperfeiçoar os conhecimentos já adquiridos.

Se está à espera de um curso tipo fill the gaps…este não é o seu. Ora bem, quer aprender, conversar, saber das culturas lusófonas? Então, confira nesta ligação para saber que documentação precisa para formalizar a inscrição.

 

II Jornadas de português na Ciranda

Um ano depois da primeira experiência com estas jornadas, a Ciranda visa fazer desstes cursos já uma tradição.11081003_653325938106789_1947924963166341868_n

Dada a aprovação da lei Paz Andrade para o aproveitamento do ensino do português na Galiza, cada vez mais pessoal tem mais interesse por conhecer procedimentos e recursos para pôr em andamento uma matéria de Língua Portuguesa no seu centro de ensino.

O cartaz deste ano trata diversos aspectos, desde a focagem lúdica à colaborativa. Tudo isto com os melhores docentes e ainda com o plus de ser uma atividade homologada pela Conselharia de Educação.