Lusopatia Especial Natal

azevinho

Chega uma das minhas festas preferidas do ano, o Natal.  Cada ano tenho que lidar com pessoas que dizem que não gostam. Longe da conceção religiosa a que as pessoas estão habituadas, para mim é a festa pagã maior da Europa, talvez uma das mais antigas. Adoro estas festas porque há dois elementos imprescindíveis que a conformam: comida e prendas. Como não gostar?

É certo que a crítica de que o Natal é uma festa do consumo é cada vez maior e também não desminto, mas podemos fazer uma focagem divertida, como fazem os do Gato Fedorento neste anúncio (o melhor anúncio de Natal da História)

Vamos ver agora algumas palavras à volta desta festividade:

  • ornamentação: árvore de Natal, presépio, visco, luzes de Natal ou pisca-piscas, azevinho, guirlandas…árvore
  • alimentação: bolo rei, consoada, uvas passas, aletria, rabanadas, filhoses, roupa-velha…

-Não é possível falar-se na doçaria típica da época natalícia, sem se falar do famoso Bolo Rei, com a sua forma de coroa, as suas frutas cristalizadas e frutos secos (amêndoas, nozes e pinhões), a fava e o brinde (um pequeno objeto metálico que faz função de “prémio). Para ver a receita clique aqui.

Este bolo está carregado  de simbologia, muito sinteticamente pode dizer-se que este doce representa os presentes oferecidos pelos Reis Magos ao menino Jesus. A côdea (a parte exterior) simboliza o ouro; já as frutas secas e as cristalizadas representam a mirra; por fim, o incenso está representado no aroma do bolo.

-O termo consoada serve tanto para designar o banquete familiar da noite de Natal e para descrever a entrega de presentes, que é entre os dias 24-25 de dezembro.

prendaSegundo a tradição portuguesa, a consoada consiste principalmente em bacalhau cozido, seguido dos doces, como aletria, rabanadas, filhoses e outros doces. Em algumas regiões do país (principalmente no Norte), o polvo guisado com couves e batatas também consta da mesa de Natal. Em Trás-os-Montes, peru no forno, canja de galinha e assados de borrego, porco ou leitão também marcam o Natal, enquanto na Beira Alta, o cabrito é uma tradição. No Alentejo e no Algarve, o peru recheado assado são pratos que podem constar das mesas.

-No dia 25 é comum em muitas casas comer no almoço roupa velha, um prato típico feito com as sobras do bacalhau. Vejam.

  • seres mitológicos: quem traz os presentes no Natal português é o Pai Natal, no brasileiro o Papai Noel.
  • outros: embrulhar presentes, troca de presentes, amigo secreto ou amigo oculto, cartões de Natal, músicas natalinas, janeiras…

-As janeiras é uma tradição em Portugal que consiste no cantar de músicas pelas ruas por grupos de pessoas anunciando o nascimento de Jesus, desejando um feliz ano novo. Esses grupos vão de porta em porta, pedindo aos residentes as sobras das festas natalícias. Hoje em dia, essas ‘sobras’ traduzem-se muitas vezes em dinheiro.

Vejamos como o Bruno Aleixo canta janeiras…

Vamos ver agora a visão que a Porta dos Fundos tem sobre estas festas. De certeza que será irreverente…

 

 

One thought on “Lusopatia Especial Natal

  1. Pingback: Réveillon e tradições de Natal | Lusopatia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s