Falso amigo: contestar

Mães é que nunca se enganam, nem com os falsos amigos!
Quem não é filho ou filha de uma mãe que disse a frase “não me contestes!” alguma vez?
Esta foi a expressão que durante anos nos afastou de retorquir, replicar e rebater a crianças galegas.
Se repararem bem, na intenção da frase não está a ideia de não responder, não. Proibia era contradizer. Contestar é isso na nossa língua: opor ideias, discutir, rebater. Não é sinónimo de responder.

Notem bem que com a raiz de “contestar” temos a palavra “contestatário/a”, que identificamos sem problemas como alguém/algo que põe em causa a ordem social.

“Não adianta olhar pro céu com muita fé e pouca luta
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e muita greve
Você pode e você deve, pode crer” Uma música que contesta, pois não?

Anúncios

One thought on “Falso amigo: contestar

  1. Pingback: Falso amigo: contestar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s