Todo mundo sabe tudo. Quando escrever Tudo ou Todo/a(s)?

Uma das coisas que custa sistematizar quando aprendemos português é esta escolha. Por vezes achamos que o mais genuíno é colocar *tudos à toa, mas devemos parar e pensar, porque a regra é tão simples, que vale a pena.
-TUDO é uma forma invariável, não pode flexionar nem em género, nem em número. Não podemos inventar nem feminino, nem plural: *tudas, *tudos…Esta é uma forma que exprime um conceito geral.
Uma dica: se substituirmos Tudo por Nada numa frase e ela continua a ter sentido, estamos certinhos.
Tudo vale a pena/Nada vale a pena
-TODO/A, TODOS/AS varia na forma e acompanha sempre um substantivo: todos os dias, toda a noite…É uma forma que especifica.
Vejam lá esta explicação:

Podem verificar o aprendido aqui.

Repare nesta música

e agora compare

Acompanhe a letra aqui e chore connosco o fim do Carnaval, snif, snif…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s