Falso amigo: talher

Diz o ditado português que “Grão a grão enche a galinha o papo”, um provérbio que reflete muito bem os ritmos da aprendizagem nisto do vocabulário.
Meus amigos e amigas, aos poucos aprendemos mais coisas do léxico português e, desta feita, a questão tem a ver com “encher o papo”, com efeito. Mas qual será o motivo?
A nossa palavra de hoje é talher. Este é um substantivo coletivo, muito usado no nosso dia a dia em cada refeição.
Os talheres são: o garfo, a faca e a colher. Eles variam de design, de acordo com o seu propósito e utilidade, como comer carne, peixe, sobremesa, tomar sopa, mexer o café etc. Este invento encheu de protocolo as nossas vidas.

Gostaram? podem comprar em: http://gisah.wordpress.com/talheres/talher-21/

E já agora, esta semana podem treinar as suas habilidades como chefes de cozinha. Amanhã têm uma “Oficina de cozinha vegan” em Compostela, ministrada pela portuense Cátia Faria. Se quiserem mais informação sobre data, local e hora é só carregar em Calendário. Encorajo vivamente a irem! É uma maneira simples, engraçada e saborosa de aprender mais vocabulário.

Podem experimentar entretanto os sabores deste tipo de culinária neste web, que oferece receitas de todo o tipo:
http://brazilnut-nyc.blogspot.com/

Quando se armarem em cozinheiros e cozinheiras a preceito, não esqueçam aliás a etiqueta e o protocolo com os talheres na mesa.

Bom apetite!

6 thoughts on “Falso amigo: talher

  1. Pingback: Falsos amigos galego-portugueses: Talher

  2. Os termos faca e cutelo também levam a confusão.
    Assim, teremos aproximadamente a seguinte correspondência:
    PORTUGUÊS – GALEGO
    faca – cutelo (variantes cuitelo, coitelo) http://ir.gl/9a78bc
    navalha (grande) – faca http://ir.gl/ac82fc
    cutelo – machete? http://ir.gl/b0ec5c

    poderia-des deitar luz sobre este tema? podo pedir num restaurante luso “o garfo e o cutelo” ? é realmente “faca” galego, com o sentido de navalha grande, ou é castelhanismo? e “machete”?

    P.S, estou a tomar as definições do priberam e do digalego. Sei que o estraviz é melhor, mas precissamente por isso achei interessante tomar o digalego, para ir lá até o “outro lado”😛

    • olá Olizinho,
      as tuas correspondências estão todas certinhas, portanto quase não necessitas de ajuda.
      Num restaurante português podes pedir um garfo, mas não podes pedir um cutelo. Um cutelo é uma faca muito grande para cortar mato, uma fouce, um outro falso amigo que também pode levar a engano. Não funciona em Portugal como variante dialetal de “faca”, nem faz parte dos talheres, se essa é a tua pergunta.
      Na Galiza o termo “faca” ficou com o significado de “navalha”, por um processo de ruralizaçao do nosso léxico. Todas as novas palavras entraram por via do castelhano e daí “coitelo”, “cutelo”…
      “Machete” continua a ser uma incógnita para mim. Se calhar o Houaiss pode dar luz.

  3. Pingback: Falso amigo: oficina | Lusopatia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s